Emily Dickinson: poetisa… e botânica!

Emily Dickinson: poetisa … e botânica!

Por Larissa Faustino 

Sépala, pétala, espinho.
Na vulgar manhã de Verão –
Brilho de orvalho – uma abelha ou duas – 
Brisa saltando nas árvores –
– E sou uma Rosa!

Esse poema foi feito por uma mulher americana, nascida em 1886 em uma pequena cidade chamada Amherst no estado de Massachusetts. 
Foi uma poetisa considerada “avançada” para seu tempo, que viveu por longos vinte e poucos anos “auto-exilada” em sua casa. Não publicou muitas obras por não querer se submeter aos padrões sociais rígidos de discrição e delicadeza que se era exigido de uma mulher, o de se esperar para aquela época.

Mas há um lado dessa mulher que poucos conhecem, não tão explorado, não tão divulgado, e eu arriscaria dizer, o mais bonito.

Folhas e flores secas, etiquetas minuciosamente descritas, eis o pequeno herbário de Emily Dickinson, confeccionado aos seus 14 anos.

Dickinson desenvolveu gosto pela arte da contemplação do mundo natural muito antes de começar a criar seus primeiros poemas, e isso a inspirou muito na criação dos mesmos.

Como uma pequena criança curiosa e apaixonada pelos encantos da natureza, começou a estudar botânica aos nove anos ajudando sua mãe no jardim, mas foi aos doze anos, em que ela começou a frequentar a escola Mount Holyoke em sua adolescência, que essa paixão “floresceu”.

Dickinson costumava explorar florestas próximas para coletar novas plantas. Estima-se que ela prensou mais de 400 exemplares em um álbum de couro, arranjando seus espécimes de forma organizada, delicada e artística, rotulando 65 dos quatrocentos com o gênero e as espécies, de acordo com o sistema de classificação de Lineu.

Embora a coleção original esteja na sala de Emily Dickinson em uma biblioteca de Harvard, o material é tão frágil que os estudantes são proibidos de examiná-los. Para que o material se tornasse disponível a todos, a Harvard University Library digitalizou a coleção em sua totalidade, que pode ser visualizada no link <http://pds.lib.harvard.edu/pds/view/4184689…>

A seguir, algumas fotos da sua coleção, que como poderão ver, são de se espantar em terem sidos feitas por uma adolescente de apenas 14 anos.

 

Fonte das Imagens:

Dickinson, Emily, 1830-1886. Herbarium, circa 1839-1846. 1 volume (66 pages) in green cloth case; 37 cm. MS Am 1118.11, Houghton Library © President and Fellows of Harvard College. Disponível em http://pds.lib.harvard.edu/pds/view/4184689?n=1&imagesize=1200&jp2Res=.25&printThumbnails=no&oldpds.

 

 

Outras fontes:

_<https://www.brainpickings.org/…/…/emily-dickinson-herbarium/>
_<http://www.slate.com/…/emily_dickinson_her_collection_of_bo…>
_<http://www.lerjorgedesena.letras.ufrj.br/…/10-poemas-de-em…/>
_<https://www.poets.org/…/victorian-treasure-emily-dickinsons…>
_<http://www.releituras.com/edickinson_menu.asp>
_<http://pds.lib.harvard.edu/pds/view/4184689…>